Jardim Botânico - RJ  |  (21) 3114-0179
Destaque

Artigos

A pizzaria de USD 1 milhão e outras bobagens (milionárias)

Um restaurante em Nova Iorque promete entrar para o livro de recordes Guiness por ter no seu cardápio a pizza mais cara do mundo. Um milhão de dólares, esse é o valor que os fregueses do Nino`s Bellisima podem pagar por uma rodela da pizza recheada com quatro tipos de caviar para justificar seu valor. Leiam mais: http://noticias.cancaonova.com/noticia.php?id=2932

Já o hamburguer mais caro do mundo até hoje, tinha o nome bem apropriado, o Le Burguer Extravagant. Vendido na nova-iorquina Serendipity 3, tinha como ingredientes kobe beef, manteiga trufada com ervas, ovo de codorna, cheddar especial curado por 18 meses, lascas de trufas brancas e sal do pacífico. Todo esse recheio era mantido junto graças a um palito que levava um diamante na ponta. Leiam mais:

http://basilico.uol.com.br/4130-artigos-EXTRAVAGANCIA

E não é que o sorvete mais caro do mundo também era vendido no Serendipity 3? Mas pelo que li nessa matéria, o restaurante foi fechado depois de uma visita surpresa da vigilância sanitária, que encontrou ratos e baratas no local, quase surreal: http://blogsopmeninas.blogspot.com.br/2012/06/o-sorvete-mais-caro-do-mundo.html
E o cachorro-quente mais caro do mundo? É feito com carne de lagosta especial e flocos de ouro. Custa três mil reais e logo no primeiro dia de lançamento vendeu quatro unidades. http://entretenimento.r7.com/receitas-e-dietas/noticias/cachorro-quente-mais-caro-do-mundo-custa-r-3-mil-20120514.html

Toda essa “bobajada” saiu nos últimos anos na mídia. Por quê? A necessidade de ter pautas, a preocupação de aparecer com seu negócio criando fatos exuberantes, pois as colunas, os jornalistas, quase não criam mais, fazem na verdade um apanhado do que recebem das assessorias de imprensa, e é claro que uma notícia mesmo sendo uma tremenda bobagem, alcança seu lugar ao sol.
Digo ainda algo mais: este luxo todo já era! O mundo esta desabando e esse exibicionismo cafona não é bem aceito pelas pessoas de bem. Não conheço nenhum gastrônomo, nenhum grande colecionador de grandes vinhos – e olha que participo deste mundo há muitos anos -que encararia qualquer uma dessas receitinhas. Vamos torcer para que a mesa não venha incorporar aos seus hábitos, mesmo nos momentos-auge do paladar, tamanha idiotice, semelhante àquelas que já assistimos nos carros, em lanchas, e talvez em outros equipamentos que venham a servir como status e exibição das celebridades.

PITADAS:
- A ARTRIO começa no dia 12 de setembro nos galpões do Porto. Talvez tenha sido um dos maiores sucessos da temporada de atividades artísticas na cidade em 2011. Contudo pisaram na bola na 1ª versão quanto aos serviços de alimentação. Todavia, este ano, a turma caprichou e teremos vários gêneros, de Gero à Japa, sandubas, chope e bar à vin. Programa, agora, completo!

- Dia 07 de setembro é a comemoração da nossa Independência. Vários bons livros recentes exploraram o assunto, revelando por completo a natureza menos heróica do fato político, até mesmo pela versão inusitada de D. Pedro parar à beira do Rio Ipiranga, voltando de um encontro amoroso com a Marquesa de Santos. A história tem dessas coisas…

- Não me importo com “independências”, especialmente aquelas relacionadas à gastronomia. Não acho que devemos produzir de tudo, sendo “independentes” em matérias-primas ou produtos que nosso clima ou nosso solo não sejam adequados. O exemplo mais claro disso são os vinhos. Não temos vinhos tintos bons, temos brancos médios, fracos, e espumantes bem razoáveis. E não é que ontem os produtores nacionais resolveram desistir do lobby para criar uma sobretaxa ao vinho importado, além de outras dificuldades e sanções. Queriam na verdade uma independência fajuta, na marra, na base da “carteirada”. O restaurantes, as lojas e os consumidores fizeram um boicote silencioso, e a turma viu que seria um “tiro no pé”, desistindo assim da ação. Vamos comemorar o fim de pretendida INDEPENDÊNCIA BURRA!